quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Em busca de uma creche de bom coração

Postado por Flávia às 05:36
Aproveitei a curta estadia da minha mãe em terras aracajuanas e comecei a visitar creches para bebês.

Conheci três creches, mas somente uma conseguiu passar um pouco de tranqüilidade. Digo um pouco porque tranqüila mesmo eu só ficaria se minha filha fosse cuidada por alguém da família. E feliz  eu    ficaria apenas se pudesse ficar em casa até os três anos pelo ou menos.
A primeira ,que acredito ser a mais conhecida da cidade, não agradou. Parecia um depósito de bebês. Encontrei duas cuidadoras em um espaço pequeno cercada por bebês em cadeiras de balanço. O que mais chamou a atenção foi que visivelmente muitos deles não estavam com sono e poderiam aproveitar  o tempo para brincar, ouvir música, assistir um DVD. Pareciam entediados e certamente em algum momento dormiriam balançando, mas não por vontade própria.

A segunda foi a que mais gostei. Foi recomendada por amigos e pela minha obstetra. Encontrei um grande espaço com flores e ar livre para as crianças. Na sala dos bebês encontrei os pequenininhos em plena atividade. Estavam livres para escolher a sua própria brincadeira e a presença dos berços e cadeiras de balanço demonstravam que a soneca não era forçada. Gostei também da responsável pelo local que se mostrou muito sensata e me explicou que não poderia receber a minha filha em dezembro. Além de não ter vaga, no final de ano os funcionários da creche param por uma semana e é um momento de cansaço para todos, portanto não é o ideal para a equipe focar na adaptação de uma nova criança. Nota 10 pela sinceridade e pela preocupação com o bem estar dos funcionários e das crianças.
Na terceira não encontrei nada de errado, mas não empolgou sabe? Não bateu a simpatia. Achei escura e muito pequena. Não tinha um espaço reservado para amamentação e algumas crianças do berçário já estavam bem grandinhas. Fiquei imaginando que uma dentada daqueles garotinhos arrancaria o braço da minha Aninha.

Por enquanto, a segunda creche foi escolhida. O único problema é que só tem vaga no fim de janeiro e eu começo a trabalhar no inicio. Se realmente não surgir (ainda tenho esperança) vou ter que apelar para mãe e sogra vindo de Salvador para um socorro amigo. Estou mentalizando: “Vai dar tudo certo!”. Pensamento positivo.
Aqui pra nós. Esse retorno ao trabalho é muito doloroso para a pobre mãe aqui. Observei as crianças na creche e sempre que eu reconhecia o olhar da minha filha naquelas carinhas dava um aperto no peito. Vi uma menina que aparentava ter um ano estender os braços pedindo colo a cuidadora, mas como ela estava com outra criança, passou direto e apenas brincou com a menininha. Não foi por maldade. Apenas tinha outra criança no colo e não podia dar atenção a menina naquele momento. Aquela cena baixou meu astral. Imaginei minha filha que tem amor, atenção exclusiva e uma mãe dedicada 100% do tempo precisar de um abraço e não receber.

Por outro lado, procuro pensar nas coisas boas que virão com essa experiência. Outras crianças para interagir, aprendizados e quem sabe uma tia especialmente amorosa daquelas que guardamos no coração pra sempre. Lembro da minha professora da alfabetização que me acompanhou até a quarta serie e é responsável por recordações maravilhosas dessa época da minha infância.
O certo é que a prioridade é o bem estar da nossa filha. Vamos acompanhar de perto essa mudança e permanecer nesse formato somente se ela estiver feliz. Qualquer sinal de infelicidade vai significar alteração de planos. Com certeza. Sem pestanejar!

Atualizando as noticias sobre a minha Ana quero contar que:

·         A mocinha acordou bem inquieta hoje. Choramingando como não costuma fazer. Estou suspeitando de um ponto branco na gengiva e do morde morde que ela está agora. De vez em quando solta gritinhos agoniados e coloca o dedo na boca. O pediatra acha que é apenas um ponto sem pigmento na gengiva. Eu acho que é dente.

·         Descobriu que os pés são os seus melhores brinquedos. Ainda não consegue levar a boca,mas não vai demorar muito porque está treinando o tempo todo. Deita no bebê conforto,no carrinho e na cama e já vai levantando as perninhas.

·         Já provou suco de laranja lima e de maçã. Adorou. Cenoura rejeitada. Coitada! Tentarei novamente na próxima semana.

·         Nesta semana grudou na mãe. Só aceita ficar com o pai ou com a avó se estiver perto e olhando para mãe. Fiquei fora por duas horas e ao chegar em casa encontrei a menina se debulhando em lágrimas. Minha mãe disse que quando ela percebeu que eu não saía do banheiro armou o bico e começou a chorar.

·         Tá na fase de levar tudo a boca e fica impaciente quando o objeto não encaixa certinho na gengiva. Reclama,grita e pede ajuda a mãe.
·         Gosta muito de assistir desenhos. Deixo assistir o Discovery Kids, mas a enxurrada de comerciais está me incomodando. Se eu que tenho 31 fico com vontade de comprar a maioria dos brinquedos imagina uma criança! Providenciarei DVDs na próxima semana. Aceito sugestões.
·         Ganhou um ginásio com um monte de brinquedinhos e está aproveitando a beça. Bate com as mãos e com as perninhas, cheia de alegria doida.

Resumindo: Tá uma delicia essa menina!


3 comentários:

Ana Barbosa on 26 de outubro de 2011 06:29 disse...

Flávia esse é meu maior medo... A creche ou quem vai cuidar do meu bb quando eu for trabalhar!!! Isso porque o lindinho nem foi feito ainda!!! kkkk
Mas eu tb moro longe da familia, e tb tenho que ir trabalhar...
Mas deus proverá e sua princedinha vai está me boas mãos!!!!

:)

Loved This on 26 de outubro de 2011 08:42 disse...

Imagino como deva ser difícil pra uma mãe se separar de um filho, nem que seja apenas por algumas horas. E o medo da escolha errada né? Mas siga seu coração que ele nunca se engana.
Que vontade de esmagar essa menina linda!!!!
bjs
Gi

Cristiane Matos (Kyu) on 27 de outubro de 2011 04:36 disse...

Que coisa mais deliciosa está Aninha, amiga!! Aquela barrigona enormeee se transformou em uma princesinha linda!

Olha, vi seu e-mail, obrigada! Mas acho que meu problema é mais sério. Acho que vou ter que cair na terapia mesmo kkk

Quanto à creche, vamos ficar na torcida para ter a vaga pra ela logo! Mas vai dar tudo certo sim! Quando li seu post, pensei em como tive essa sorte, de poder estar com Mamá integralmente até o período dela ir à escola. Realmente foi um presente para nós duas!

Ah! E meus horários com Mamá geralmente são livres à tarde, é só marcar o dia que iremos com todo prazer visitar Aninha! Vai ser uma delícia rss

beijo grande!

Postar um comentário

 

Agora que virei gente grande! Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Emocutez