terça-feira, 29 de novembro de 2011

Para minha filha - 4º Mês

Postado por Flávia às 05:23
Carta escrita em 22/11/11.
Aninha,

Esse seu quarto mês passou tão rápido!  Você está crescendo tão esperta, amorosa e sorridente. Às vezes tem lampejos da personalidade da mamãe. Como quando você se irrita com algum brinquedo e impaciente grita. Ou quando se aborrece e abre um bocão pra chorar. Nessas horas sua mãe diz que você quer tudo do seu jeito.  E o seu pai rindo responde: Não sei a quem puxou...

E o seu pai, filha. Esse seu pai... Cada dia mais orgulhoso das suas conquistas, do seu crescimento de você da cabeça aos pés. Está sempre munido de uma foto nova ou de um vídeo da sua mais recente peripécia. E se antes o assunto dele no trabalho era a mamãe, agora é vc. Tanto que os colegas vivem perguntando qual a novidade da Aninha. E ele desata a falar! Já ganhou apelido de babão.   
Defende a paternidade participativa com unhas e dentes. Quando ouve a ladainha machista ”quem cuida é a mãe”, seu pai prontamente responde: Pois lá em casa, nós dois cuidamos! Faz questão de ter momentos só de vocês dois. Como um banho da noite seguido da massagem que a mãe tem que sair de perto mesmo, pois ele te ensinou a jogar água pra todo lado. Criança feliz faz bagunça no banho! Responde quando a sua mãe finge que está reclamando.
De vez em quando sua mãe se emociona quando olha pra você. Ela se sente tão incrivelmente abençoada por ter vocês dois. Agradece todos os dias quando lhe coloca no berço de madrugada depois de mamar.  E ora. Pede a Deus que proteja a nossa família. Agradece pelo amor que ele derrama todos os dias sobre nós.
Ontem, mamãe percebeu que não estava registrando os seus momentos. Não falo de fotos filha, mas das particularidades de cada mês da sua vida de bebê. E o tempo está passando muito rápido. Não quero que essas memórias se percam. O meu desejo é que um dia você possa ler e até comparar com os seus próprios filhos. Sentimentalismos da sua mãe. Você já deve conhecer. Quando estiver lendo isso eu já devo ter chorado em trocentas festas da sua escola e todos os natais. Além de fazer discursos emocionados sobre o quanto eu e seu pai a amamos e queremos que você seja muito feliz.
Você também já deve saber que a sua mãe gosta de organizar tudo por tópicos. Quando ela percebeu que não estava guardando as suas memórias mês a mês desatou a relatar numerando tudo. Alimentação, sono, desenvolvimento e por aí vai. É louca mesmo, meu bebê!  Maluca beleza. Deu até alivio quando finalmente consegui organizar.  
Quero que você saiba também como me sinto. O quanto amadureci quando me tornei a sua mãe. Parei de me importar tanto com a opinião dos outros sobre mim. Tornei-me melhor em tantos sentidos. Mais segura. Mais tudo. Ainda tenho meus medos, mas quando penso em você sinto que posso superar qualquer coisa. Bem piegas né filha? Mas sua mãe é assim mesmo. Você já sabe.
Com você aprendi a aceitar meus erros. Até os de mãe iniciante que sou. E quando você me olha, com esses olhos graúdos que parecem enxergar lá no fundo da alma, eu sei que consegue enxergar (sentir) a pessoa melhor que me tornei por você.
Ai, ai... É o que queria te dizer para me despedir do seu quarto mês e abraçar os meses que virão. Palavras de mama italiana.
Bem melosas.
Mas você já sabe.

2 comentários:

Ana Barbosa on 29 de novembro de 2011 05:43 disse...

Flaviaaa
Que coisa mais linda!
Nossa me emocionei. Senti meu ventre dando pulinhos, como se quisesse sair de dentro dele um ser pra ser tão amada como Aninha é pra você.
Muito Lindo.
E se Deus quiser em 2012 irei compartilhar desse sentimento.
Que Deus abençoe essa família linda!

:)

Juci Bris on 29 de novembro de 2011 06:10 disse...

UFAAA que lindo!!! é tanto amor que nem cabe direito no coração , inunda tudo o que tem a volta. Meu marido quer ter um baby em 2013....ai meu Deus...como será que serei!?

Postar um comentário

 

Agora que virei gente grande! Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Emocutez